mercoledì 28 dicembre 2016

Jorge Álvares (Freixo de Espada à Cinta, ... – Cina, 8 luglio 1521) Esploratore

Jorge Álvares

Jorge Álvares (Freixo de Espada à Cinta, ... – Cina, 8 luglio 1521) è stato un esploratore portoghese. Si crede che sia stato il primo esploratore europeo ad aver raggiunto Cina e Hong Kong via mare.

Esplorazione

Nel maggio 1513 Álvares salpò da Pegu col capitano originario della Malacca Rui de Brito Patalim su una giunca. La spedizione fu accompagnata da cinque altre giunche. Lo stesso Álvares fu accompagnato da due altri marinai portoghesi.
Álvares ebbe il primo contatto col suolo asiatico a Guangdong, in Cina meridionale, nel maggio 1513. Al momento dello sbarco eresse una padrão del re del Portogallo sull'isola di Lintin, nell'estuario del fiume delle Perle. Secondo le informazioni del loro capitano, speravano di poter commerciare. Poco dopo Alfonso de Albuquerque, viceré dell'Estado da India, inviò Rafael Perestrello, cugino di Cristoforo Colombo, a cercare di stabilire relazioni commerciali con i cinesi. Usando una nave di Malacca, Rafael sbarcò sulle coste meridionali di Guangdong sempre nel 1513, diventando il primo a sbarcare sulla terraferma in Cina.
In seguito Álvares partecipò al tentativo di fondare insediamenti a Tuen Mun, Hong Kong, attorno al 1513-1514. Questa visita fu seguita dalla creazione di numerosi centri di commercio portoghesi nella zona, poi consolidatasi nella creazione di Macao. Nel 1517 i coloni portoghesi combatterono con l'esercito imperiale cinese. Esiste la possibilità che Álvares abbia preso parte allo scontro.



Jorge Álvares (died July 8, 1521) was a Portuguese explorer. He is credited as the first European to have reached China by sea during the Age of Discovery.

Exploration

In May 1513, Álvares sailed under the Portuguese Malacca captain Rui de Brito Patalim in a junk from Pegu. The expedition was accompanied by five other junks. Álvares himself was accompanied by two other Portuguese mariners.
Álvares made first contact on Chinese soil on an island near the historic city of Guangzhou in southern China in May 1513. The location of the island, which the Portuguese called Tamão, is not exactly known except that it is in the Pearl River Delta, and scholarship has suggested islands such as Lantau Island and Lintin Island as potential candidates. Upon landing on Tamão, Álvares raised a padrão from the king of Portugal. Based on information from their captain, they hoped to find trade. Soon after this, Afonso de Albuquerque, the Viceroy of the Estado da Índia dispatched Rafael Perestrello—a cousin of Christopher Columbus—to seek trade relations with the Chinese. In a ship from Malacca, Rafael Perestrello landed on the southern shores of Guangdong later that year in 1513.
Álvares later joined the venture of establishing the settlements in Tamão around 1513 to 1514. He died on July 8, 1521 in Tamão in the arms of his friend Duarte Coelho.


Jorge Álvares (Freixo de Espada à Cinta, ? - China, 8 de Julho de 1521) foi um explorador português, o primeiro europeu a aportar na China, por via marítima, e, em 1513, a visitar o território que atualmente é Hong Kong 

Biografia

Foi um dos portugueses que, de Malaca, se dirigiram à China, sendo o primeiro a chegar à China, em 1513, na região sul, a mando do Capitão ou Governador de Malaca português, Jorge de Albuquerque, sobrinho do conquistador Afonso de Albuquerque.
A esta visita seguiu-se o estabelecimento de algumas feitorias portuguesas na província de Cantão, onde mais tarde se viria a estabelecer o entreposto de Macau. De acordo com os registos disponíveis, foi o primeiro europeu a alcançar e visitar o território que atualmente é Hong Kong.
Parece ter aportado na ilha de Tamão, situada em Chu-Kiang (através do Rio da Pérola, que passa em Cantão, que os ingleses chamam Pearls River), no distrito do Rio de Este. Castanheda diz que essa ilha ficava a 3 léguas da costa da China; Damião de Góis, a 3 léguas de Nantó, e Gaspar Correia, a 18 a 20 léguas de Cantão. Em vista disto, o historiador macaense José Maria Braga identificou Tamão como a ilha de Lin-tin.
Possuía um junco com o qual se dedicava ao comércio entre Malaca e Cantão, juntamente com Simão de Andrade e Rafael Perestrelo, pioneiros desse comércio, considerado ilegal pelos chineses.
Participou de uma guerra contra o sultão de Bintão, capitaneando uma galé na Armada Portuguesa. Com a abordagem de Tamang (Cantão), apesar da oposição do "Itau" (mandarim local), conseguiu estabelecer-se em uma praia na ilha de Sanchoão, onde ergueu uma cabana que servia de refúgio aos comerciantes clandestinos e onde, para se achar como em terra portuguesa, fizera assentar um padrão.
Passou assim a ser considerado como feitor português de Tamang, continuando, no seu junco, a navegar pelas Molucas. Nestas águas veio a ser atacado pelos indígenas de Ternate, vindo a ser gravemente ferido. Veio falecer na sua cabana, pedindo que fosse enterrado junto ao padrão que fizera erigir.
Jorge Álvares, em Tamão, terá levantado o primeiro Padrão Português na China; junto a esse Padrão sepultou em 1514 o seu filho. A 8 de Julho de 1521, o seu próprio corpo foi ali reunir-se às cinzas desse jovem, falecido seis anos antes do pai.
Terá morrido nos braços do seu amigo Duarte Coelho, famoso capitão dos mares do oriente, que o terá sepultado. O nosso grande cronista João de Barros diz que aquela terra de idolatria pode comer o seu corpo, mas visto que por honra de sua Pátria em os fins da terra pôs aquele padrão de seus descobrimentos, não comerá a memória de sua sepultura, enquanto esta nossa escritura durar.

Jorge Álvares, seu homónimo

Há informações acerca de outro Jorge Álvares (um filho, um homónimo?), um rico mercador português que, em 1544, foi ao Japão com Fernão Mendes Pinto e que escreveu "Informação do Japão", a pedido de São Francisco Xavier. Auxiliou ainda este religioso tendo conduzido, da China, o seu converso japonês de nome Anger. Em 1552 o religioso aportou à ilha de Sanchoão gravemente enfermo, tendo sido acolhido por Jorge Álvares na sua cabana. Os cuidados que lhe proporcionou, entretanto, foram em vão, vindo o futuro santo a falecer.

 


16 de Setembro de 1954: inauguração da estátua de Jorge Álvares

 Imagem de Jorge Alvares, Freixo de Espada a Cinta


Nessun commento:

Posta un commento